Vereadores cobram melhorias nas condições de vida dos propriaenses

17-05-2011 13:37

Na sessão da última quinta-feira (12), o vereador Costinha (PMDB) citou a reunião ocorrida na manhã do mesmo dia, no conjunto Santo Antônio, com os vereadores Rosélia da Ponte, Pel, Lúcia de Vado, Genival Moreira e o secretário de assistência social, Heldes Guimarães.

O objetivo do encontro, que ocorreu a pedido do presidente da associação do Conjunto Santo Antônio, o senhor Ivo Nascimento, foi analisar de perto as solicitações dos cidadãos propriaenses. Conforme denúncias, a comunidade vem sofrendo com infraestrutura precária, além da falta de saneamento básico e de ações imediatas para melhorar as condições de vida na comunidade. 

Durante a plenária, o vereador ressaltou que a Energisa está cobrando de forma abusiva um kit de padronização das ligações de energia. Todavia, as residências já são padronizadas para receber tais ligações, e mesmo assim os moradores já assinaram contrato para realizar os pagamentos do kit em 24 vezes de R$12.91.

O vereador José Aelson (PDT), o “Aelson Publicidade”, reforçou as palavras do colega parlamentar, lembrando que os cidadãos de baixa renda fazem parte do Programa de Tarifa Social (um dos objetivos da privatização), o que torna a cobrança da Energisa ilegal e carente de nova análise.

José Aelson ressaltou também que, em encontro do prefeito Paulo Britto, na semana anterior, com o líder comunitário, Sr. Ivo Nascimento, o gestor declarou que os principais problemas do conjunto seriam solucionados. Para o parlamentar, é fundamental que a população cobre da secretaria a realização das medidas referentes a essas soluções.

“Todos viram, durante a inauguração do hospital, a cobrança que o prefeito fez em público ao governador Marcelo Déda, em relação à infraestrutura, que é de responsabilidade do estado. Ele determinou também que o secretário de obras deve dar total atenção às condições de moradia do povo, melhorando os acessos das ruas, recuperando casas destruídas pelos vândalos, entre outras ações. Temos que nos conscientizar e cobrar essas soluções”, concluiu o vereador.

Fonte: Ascom/CMPropriá

Voltar