Vereadora Pel descarta migração para o grupo do prefeito Paulo Britto...

20-05-2011 04:44

... e que permanece no grupo liderado pelo Democratas em Propriá. Quanto ao seu futuro político, a parlamentar disse que este pertence a Deus 

Desmentindo uma informação veiculada por duas oportunidades neste portal, a vereadora Joseane Alves da Silva, a Pel (PP) nos telefonou e de forma gentil, educada, como sempre tem feito deferência a nossa atuação, descartou peremptoriamente a possibilidade do ingresso no grupo político liderado em Propriá pelo prefeito Paulo Britto (PT). “Continuo pertencendo ao grupo do Democratas”, informa a parlamentar. Quanto ao futuro político, a vereadora oposicionista disse “pertence a Deus”.

Pel desfaz os burburinhos que infestam a cidade de que tanto ela quanto a vereadora Lúcia de Vado (DEM) deixariam o grupo liderado pelo ex-deputado e ex-prefeito Luciano Nascimento (DEM) e ingressariam no que tem o prefeito Paulo Britto como líder maior no município. Lúcia de Vado que já pertenceu ao PCdoB, por onde alcançou seu primeiro mandato e reelegeu-se pelo DEM, estaria segundo Cláudio Nunes (infonet) migrando para o PSD.

Encontro marcado

Quanto a vereadora Pel vamos aguardar até o dia 30 de setembro para saber o que Deus reserva para ela, se vai a reeleição pelo partido que alcançou seu primeiro mandato ou migra para uma agremiação que lhe proporcione uma reeleição digamos assim, mais confortável. De nossa parte entendemos ser legítimo a permanência da vereadora no grupo ao qual sempre pertenceu, quando ao direito de pertencer a outra orientação política. Quanto aos eleitores, a resposta ao comportamento da vereadora teremos que aguardar as próximas eleições.

Sobre a perda de mandatos

A migração de um político com mandato dar-se sem a perda de um mandato apenas para fundar um novo partido. Alguns políticos tem equivocadamente migrado para o recém criado PSD, como se estivesse migrando para um novo partido. Ocorre que o PSD já está criado e o exército de migrações que tem acontecido depois dessa etapa, são passíveis de punição com a perda do mandato e a justiça eleitoral irá se pronunciar no devido tempo, e a informação que temos é que a perda dos mandatos eletivos serão eminentes. Que ninguém argumente desconhecer este aviso do amigo!

Por Claudomir Tavares | claudomir21@bol.com.br

Voltar