PROPRIÁ: Xingó – Viagem a Pré-História Sergipana

12-03-2011 17:19

Projeto faz parte do Programa de Educação Patrimonial da instituição e da proposta pedagógica da disciplina Cultura Sergipana no Colégio Estadual Joana de Freitas Barbosa, em Propriá

Estudantes das últimas séries o Ensino Médio do Colégio Estadual Joana de Freitas Barbosa (Polivalente), o maior e mais representativo do Baixo São Francisco, localizado na cidade ribeirinha de Propriá, distante 98 km da capital, Aracaju, embarcam no dia 30 de Novembro de 2011 para uma fantástica viagem com destino a região de Xingó. É o Projeto “Xingó: Viagem a Pré-História Sergipana”, promovida pelo professor Claudomir Tavares da Silva, da disciplina Cultura Sergipana, em parceria com as disciplinas afins: História e Geografia.

Á quarta excursão com este tema (Viagem a Pré-História Sergipana) e destino (Xingó), sendo as primeiras realizadas em 2004, 2006 e 2009, nas quais os frutos colhidos colocaram a instituição no roteiro do estudo da temática no Baixo São Francisco, integra o Programa de Educação Patrimonial, desenvolvido informalmente no interior da instituição desde 2003, sendo os resultados apresentados em eventos científicos nas cidades de Maceió (AL), São Cristóvão (SE) e João Pessoa (PB). Nos demais anos, 2005 e 2010, as excursões tiveram como destino as cidades históricas de Laranjeiras e São Cristóvão, respectivamente, devendo este ano o destino ter sido escolhido o Baixo São Francisco, mas repensado, pela necessidade de aprofundar o estudo do meio em que viveram os primeiros habitantes de Sergipe.

O tema se amplia, em função do leque de opções que integram o roteiro já conhecido dos estudantes de Propriá. Serão visitados o Sítio Arqueológico Talhado (Olhos D’Água do Casado (AL), o Mirante da Chesf, a Usina Hidrelétrica de Xingó e a cidade histórica de Piranhas (AL), concluindo o roteiro de viagem no Museu de Arqueologia de Xingó, em Canindé do São Francisco. A definição da data e investimento financeiro com tamanha brevidade, justifica-se pela necessidade dos estudantes se planejarem, agendar esse compromisso e efetuar um estudo preliminar sobre a região a ser estudada. Os estudantes sairão de Propriá às 02 horas impreterivelmente, retornando às 20 horas (desconsidere seis horas de viagem, três de ida e três de retorno).

“A primeira vez que visitamos Xingó foi em 1999, ainda como estudante do curso de História na Universidade Federal de Sergipe (UFS), como aluno da professora Verônica Nunes, na disciplina Pré-História. A partir daí, iniciamos naquele ano um ciclo de Excursões Pedagógicas em que levamos a Xingó estudantes do Colégio Estadual José Amaral Lemos (1999), de Pirambu, Escola Municipal Vereador João Prado (2002), do povoado São José, em Japaratuba, Colégio Estadual Joana de Freitas Barbosa (2004, 2006 e 2009), em Propriá” e Escola Municipal Mário Trindade Cruz (2005 e 2006), lembra o professor Claudomir.

Foram, portanto, sete viagens a Xingó em 11 anos, estando se encaminhando para a oitava, que este ano terá um atrativo adicional: o município de Canindé do São Francisco e região estão sendo o cenário de gravação da próxima novela das 18 horas da Rede Globo e contribuiu para isso o trabalho desenvolvido pela jornalista propriaense Sílvia Oliveira, a frente da Secretaria Municipal de Turismo. Silvinha, como é conhecida carinhosamente pelos amigos, recepcionará pessoalmente o grupo de estudantes de sua terra natal.

Em 2009, quando levou estudantes de Propriá a Xingó, o professor Claudomir Tavares concedeu entrevista a TV Piranhas (da prefeitura municipal de Piranhas) e ao vivo no Programa “Hora da Notícia”, apresentado pelo radialista Renner Alves, das 12 às 14 horas, na Rádio Xingó FM. “Falei sobre a importância do estudo da Pré-História Sergipana, da riqueza científica daquela região, que tem Piranhas como Patrimônio Nacional, e agradecemos ao apoio da prefeitura daquela cidade, na pessoa do secretário Renner Alves (Comunicação) e da prefeita Melina Freitas (PSDB), acrescentou o professor.

Re-Conhecendo Propriá – Outros projeto pedagógicos na área da Educação Patrimonial, “como o estudo da Arquitetura de alguns monumentos no sítio histórico de Propriá, que resultará em trabalhos escritos e seminários públicos a serem apresentados pelos estudantes de seis turmas da 3ª Série do Ensino Médio. “Nos anos anteriores os estudantes visitavam estes monumentos, localizados a Praça Dom Antônio dos Santos Cabral, Beco do Taboão, casario da Avenida Augusto Maynard, Centro Comercial, saindo da Catedral Diocesana de Propriá, encerrando em frente à Igreja de Nossa Senhora do Rosário”, lembra Claudomir. “Este ano, além da visita, iremos iniciar um processo de levantamento histórico de alguns destes monumentos”, conclui o educador.

Por Antônio Madeira [via celular]

Voltar