Professores de Cedro foram as ruas em defesa o Piso de R$ 1.187

06-06-2011 22:10

Nem a chuva que banhou o Baixo São Francisco impediu manifestação dos educadores 

Professores da rede municipal de ensino de Cedro de São João, distante 90 km da sede da capital, Aracaju, em greve desde o dia 25 de maio, foram as ruas da cidade na manhã desta segunda-feira, na luta pela implantação do Piso Salarial naquele município. A luta dos educadores dá-se em função do descumprimento por parte da prefeitura municipal da Lei Federal n. 11.738/2008 que fixa para este ano, retroativo desde 1º de janeiro valores de R$ 1.187,08, ato considerado constitucional pelo Supremo Tribunal Federal desde 06 de abril.

Antes de definir pela paralisação, os educadores tentaram dialogar com o prefeito Jailton Santos Rocha“A Morte” (DEM), mas este mostrou-se intransigente e ao Ministério Público informou através de ofício que já vem efetuando o piso, quando os lideres sindicais contestam afirmando que esse paga o valor fixado para 2009, que é de R$ 930,00, quando o de 2010 já era de R$ 1.024,27, logo estando aquela prefeitura, como a maioria das demais em Sergipe, “fora a lei”.

Na manifestação de hoje, que percorreu as principais ruas da cidade, os professores de Cedro receberam a solidariedade de colegas vindos de Telha, Propriá e Amparo do São Francisco, municípios que já cumprem a Lei do Piso e pagaram o reajuste. A paralisação dos educadores daquela município ainda renderá muitos capítulos e a categoria espera sensibilizar “A Morte” e uma ação do Ministério Público, que sempre mostrou-se um guardião da lei, inclusive da Lei n. 11.738/2008.

Comente esta matéria | Clique aqui...

Anteriores:

02/06/2011 - NOTA DE REPÚDIO dos professores da rede municipal de Cedro de São João

25/05/2011 - Professores de Cedro de São João entram em greve por tempo indeterminado

Voltar