Polícia Federal e Civil investigam o mesmo problema: fraudes e licitações em Japaratuba e mais cinco cidades

06-06-2011 12:56

Dezessete pessoas foram presas nas cidades de Japaratuba, Canindé do São Francisco, Arauá, Malhador, Itabaianinha e Rosário do Catete

A operação denominada “Castelo de Cartas”, realizada hoje, dia 6, pela Polícia Civil de Sergipe, segue em paralelo a operação “Olhos de Águia” da Polícia Federal, que investiga fraudes em licitações. Porém as investigações da Polícia Civil começaram primeiro, ainda em 2007, quando da intervenção na prefeitura da cidade de Pirambu e da saída do prefeito Juarez Batista. A partir daí foi descoberto um esquema que envolvia vários municípios.

A Polícia civil constatou irregularidades em licitações e procedimentos de dispensa de licitação para construção de obras públicas como construção de creches, ruas, escolas, envolvendo dinheiro do Estado e dos municípios. 

Segundo a delegada Danielle Garcia, as fraudes eram cometidas da seguinte forma: eram montadas licitações na modalidade carta-convite com participação de uma empresa real e outras duas empresas fantasmas. Em outros momentos houve dispensa de licitação e as contratações foram feitas diretamente para empresas fantasmas que subempreitou obras a uma outra empresa, mediante pagamento de propina.

Dezessete pessoas foram presas nas cidades de Canindé do São Francisco, Arauá, Malhador, Itabaianinha, Rosário do Catete e Japaratuba. Entre os presos empresários, servidores municipais, contadores. Mandados de busca e apreensão de documentos foram cumpridos em outros municípios.

Comente esta matéria | Clique aqui...

Voltar