Pirambu não foi o primeiro município a pagar reajuste do Piso Salarial...

01-03-2012 03:55

... outros municípios, como Amparo do São Francisco, já o fizeram, pagando inclusive o retroativo a janeiro de 2012

O prefeito de Pirambu, José Nilton de Souza (PMDB) está sendo apelidado nos meios políticos sergipanos como “Zé Pinóquio” pelos recentes despachos de peças inverídicas que no dia seguinte é obrigado a desmenti-la, sob pena de ridicularizar-se ainda mais. A penúltima foi de que havia vencido a peleja com o vizinho município de Pacatuba em relação aos recursos dos royalties bloqueados pela Justiça Federal que autorizou depósito em conta judiciária.

Estes só devem ser desbloqueados em 2013, e não há nenhuma confirmação de que seja integralmente em favor de Pirambu. A possibilidade de liberação dos recursos dos royalties tem provocado rebuliço nas composições políticas de nosso município, que visam primeiramente este montante acumulado e em plano Z o nosso povo, desprovido de políticas sociais, mesmos as compensatórias.

A mais recente peça liberada a imprensa sergipana a pedido da administração municipal e que vem ridicularizar e ampliar a descredibiliade ainda mais do desacreditado prefeito de cidade praiana afirma que “Pirambu é o primeiro município sergipano a pagar reajuste do piso dos professores”. Esta informação não se sustenta, nem pela fonte citada na informação equivocada da prefeitura, uma vez que nenhum de seus integrantes a teria repassado.

Reação em rede - Em resposta a matéria disponibilizada também neste portal, recebemos vários e-mails, torpedos e ligações dando conta que outros municípios, e não apenas Pirambu e mais, antes que Pirambu, efetuaram o pagamento do reajuste do Piso Salarial dos professores, conforme determina o MEC em R$ 1.451,00, reajustando-o em 22,22%. Apesar de confirmadas as informações, uma delas merece destaque pela credibilidade do autor, o conceituado educador físico (profissional ainda conhecido como professor de Educação Física) e militante sindical Michell Dean Soutto (foto), da rede municipal de Cedro de São João e da rede estadual de Propriá.

Anteriormente ou concomitantemente - De acordo com Michell, “sobre o reajuste do piso, Amparo do São Francisco reajustou na forma da lei no mês de janeiro e Telha em fevereiro”, como se vê, antes de Pirambu. Esclarecendo: Amparo efetuou o reajuste em fevereiro de 2012, mas retroativo ao mês anterior (janeiro) – o que Pirambu quer adiar vergonhosamente para sentar e apresentar uma proposta em novembro, depois da eleição municipal, algo inominável – enquanto Telha efetuou o pagamento em fevereiro de 2012, mas considerando que já vinha pagando o piso conforme a lei, deve apenas o mês de janeiro, devendo fazê-lo em breve.

Como se vê, o município de Pirambu deve retratar-se novamente junto a imprensa e principalmente a sociedade sergipana, reconhecendo mais este erro que possivelmente involuntário, ou na tentativa de alavancar a imagem do prefeito, possa ter cometido.

Ilhas - Um gesto, a nosso ver, desnecessário, uma vez que na administração que, apesar dos opostos, existem quadros competentes (e não são poucos), entre os quais o secretário Alberto Buery, o procurador Elvys Santana, a assessora de comunicação (que apenas cumpre, e muito bem, a função de ecos do que lhes sugerem como pauta) Lidiane Neves, entre outros que, ao citá-los, incorremos no “crime” da omissão. Fica, aqui, de público o nosso reconhecimento a estes integrantes da administração do prefeito José Nilton, homem que tem primado pela elegância com que trata a todos, mesmos os que lhes são críticos indomáveis.

por Claudomir Tavares

Voltar