NON GRATA: Lilian França, quebrando o paradigma de Nelson Rodrigues

02-10-2013 04:15

Mais sintomática representante da "República de Japaratuba", protegida por uma estranha "permuta" com o município vizinho, ela é a prova de que nem toda unanimidade não é burra


"Nunca abaixe a cabeça pra ninguém, nem levante o nariz alto demais. Olho no olho já é suficiente.” (PC Siqueira)

* por Claudomir Tavares

Se achando "a última Coca-Cola do deserto",  a senhora Lílian França, funcionária da prefeitura de Japaratuba, e que em uma estranha permuta estabelecida entre as administrações municipais de Pirambu e o município vizinho, caiu literalmente "de para queda" na Secretaria Municipal de Educação, tem sido uma unanimidade.

Atuando como se fosse a "secretária de fato", exercitando com a mais absoluta exacerbada arrogância suas funções, tem destoado, por exemplo da cordialidade de seus superiores hierarquicamente, José Luiz de Andrade e Edivânia Maria Silva Almeida, respectivamente secretário e secretária adjunta de Educação.

Aprendi no transcurso de nossas vidas que a pior qualidade de um ser humano é a arrogância e a melhor virtude, a humildade, mas a comissionada da SEMED parece desconhecer estes extremos e atua como se a educação em Pirambu possuísse um divisor de águas antes e depois dela, e que o mundo começou em 1º de janeiro de 2013;

Ledo engano de quem tem de forma recorrente tentado desqualificar as experiências acumuladas e exitosas na rede municipal, o que lhe deve ter rendido a repulsa de gestores, professores e funcionários dos quadros da secretaria municipal de Educação que como dizia Mario Quintana, "muitos passarão, outros tantos passarinho".

O "mudus operandi" da emblemática "coordenadora (de que?) geral da SEMED" tem servido para acrescentar uma nova categoria de investigação as ciências da educação, como se estivesse revisando uma máxima de Nelson Rodrigues, que teria afirmado "toda unanimidade é burra", o que não se aplica a cidadã em tela.

Sobre os "estragos" promovidos pela senhora Lílian França, um professor da rede municipal de ensino avaliou que "ela é o principal cabo-eleitoral contra Elinho, pois tem desagradado a gregos e troianos", disse referindo-se ao sentimento geral que tem se irradiado entre os servidores da educação, que comportam-se com reticência.

foto: Face Book/Prefeitura de Pirambu


* Claudomir Tavares da Silva (45) é professor concursado da rede pública municipal em Pirambu e estadual em Propriá. Licenciado em História, com aperfeiçoamento e especialização em Gestão de Recursos Hídricos (Universidade Federal de Sergipe) é mestrando em Ciências da Educação (Universidad San Carlos/Assunción).

Críticas e sugestões são valiosas | claudomir21@bol.com.br